Portugal Rotas

🇵🇹 Aldeias Históricas da Raia

Aldeias históricas raianas

A primeira constatação é a desertificação demográfica, desde 1950, esta região perdeu 58 por cento da sua população.
Rico em História, beleza natural e charme rural, a região da raiana interior é um verdadeiro museu ao ar livre. Partimos à descoberta por aldeias histórias como Sortelha, Monsanto, Idanha-a-Velha, Penha Garcia entre outras.

Para quem procura o sossego rural, nada melhor que descobrir os cantos e recantos das mais bonitas aldeias de Portugal onde o tempo parece que parou.
Mas é precisamente aqui que a sua aventura continua…

Dia 0

COMO CHEGAR A SORTELHA (COM PORTAGENS):
Se vier de Lisboa ou do Porto deverá apanhar a A1 e sair para a A23 no sentido Abrantes/Castelo Branco/Torres Novas. Na A23 saia na saída 32 para a N18 em direcção a Caria/Sabugal. Encontrará depois placas com indicações para Sortelha.

COMO CHEGAR A SORTELHA (SEM PORTAGENS)

Se vier de Lisboa, deverá apanhar pela N10 (Infantado), N119 (Direcção Coruche), N251 (Couço – caso queira atalhar, apanhe a estrada Rural em Couço, junto à Repsol), N2 (Bg Montargil, Ponte de Sôr), A23 (troço gratuito até ao Fratel) … e N233 (Castelo Branco) para Guarda…Sortelha. São ca. 4 horas de Autocaravana a um ritmo de andamento normal.

DIA 1

SORTELHA

SORTELHA (Sabugal) – com pouco mais de 400 habitantes é uma aldeia feita de casas de pedra perfeitamente conservadas. Parece saída de uma história de encantar de reis, rainhas e valentes cavaleiros. O Castelo de Sortelha é visível a uma larga distância, vislumbra-se a uma altitude de 760m!.

As suas origens da vila e do castelo remontam ao século XII, tendo sido mandado construir por D. Sancho I como quase grande parte dos castelos nesta zona raiana. Foi designado Património Nacional em 1910. As muralhas de Sortelha têm 4 entradas: Porta Nova, Porta Falsa, Porta da Vila (ou Porta do Concelho) e outra Porta Falsa junto ao Castelo. É possível subir até ao topo da Muralha e percorrê-la admirando a vista magnifica que nos é oferecida ao longo do passeio.

Os acessos para quem vem de sul (Penamacor) são estreitos mas acessíveis. Sortelha dispõe de ASA SORTELHA aliás em redor existem diversas ASA’s.

ONDE FICAR COM A AUTOCARAVANA?

ASA SORTELHA ,

ASA SABUGAL

ASA MALCATA

DIA 2

SORTELHA - MONSANTO

SORTELHA – MONSANTO (55KM)

Partimos de Sortelha (Sabugal ou Malcata) em direção a Monsanto, caso seja no verão deixamos as seguintes sugestões:

Praia fluvial na Barragem da Meimoa, os acessos são em terra com gravilha. A água não é tão fria como pensavamos.

 

 

Praia fluvial com Área de Serviço para Autocaravanas na aldeia da Benquerença, água fria, ambiente quente! Dispõe de Café/Snack-Bar de apoio.

   

ou

Praia na aldeia do Meimão, junto da ponte romano-filipina. A Zona de Lazer da Meimoa dispõe de um bar/Snack bar de apoio, campos de futsal e futebol de praia e zonas de relva com sombras

Chegada a Monsanto, pernoita na localidade de Relva (PE Monsanto)

O espaço dispõe de WC públicos, Mesas de Picnic e um chafariz.

DIA3

MONSANTO - PENHA GARCIA

MONSANTO – PENHA GARCIA (12 km)

Monsanto, é distinguida como sendo a “mais portuguesa de Portugal”.

Monsanto está localizada a cerca de 25km a nordeste de Idanha-a-Nova – sede de concelho. Com vestígios de presença humana desde a época do Paleolítico, Monsanto é doada por D. Afonso Henriques à Ordem dos Templários após a sua conquista aos mouros em 1165. Localizada nas íngremes encostas de uma colina, a aldeia de Monsanto é um local fascinante, com um ambiente tranquilo e autêntico.

O Castelo de Monsanto está localizado no ponto mais alto da colina, a 758 metros de altura.  A subida é feita a pé, pelos caminhos de pedra que vão desde o centro da aldeia até às suas ruínas.

As casas em Monsanto estão embutidas entre pedras enormes que fazem conjunto com pequenos jardins separados por paredes de pedra esculpida. Impressionante…

Caso queira pode levar a Autocaravana até ao largo de Monsanto (topo) lá encontrará um estacionamento razoável para deixar a viatura.

Seguimos a poucos quilómetros de Espanha, uma povoação típica espraia-se pela encosta da serra – Penha Garcia – . A sua posição privilegiada de defesa terá sido um dos motivos da fixação neste lugar de um povoado neolítico, mais tarde transformado num castro lusitano e, depois, numa povoação romana.

As muralhas de Penha Garcia
Construído, possivelmente, no reinado de D. Sancho I para ajudar a proteger a fronteira portuguesa das investidas de Leão, o castelo de Penha Garcia foi doado por D. Dinis aos Templários mais de cem anos depois, regressando à posse da coroa no século XVI, com a extinção das ordens. Se o homem deixou a sua marca em Penha Garcia, o mesmo se pode dizer da natureza. Um dos maiores tesouros da povoação encontra-se nas rochas quartzíticas com 490 milhões de anos. No tempo em que todos os continentes estavam unidos em torno do Pólo Sul, os mares eram habitados por organismos invertebrados que se deslocavam nos substractos areno-argilosos, deixando marcas. A essas marcas, que ficaram preservadas nas rochas sedimentares e são visíveis ainda hoje em Penha Garcia, o povo chama as cobras pintadas e os cientistas icnofósseis.

Não deixe de visitar a Praia fluvial – O Pêgo (não é possível chegar de Autocaravana ao local)

Castelo Penha Garcia

 

Pernoita:

PE-TP Penha Garcia

ASA-M Monfortinho (fronteira, ca. 15km)

DIA 4

PENHA GARCIA - IDANHA-A-VELHA

PENHA GARCIA – IDANHA-A-VELHA (28km)

Idanha-a-Velha foi elevada a cidade episcopal em 534, diz-se que foi aí que nasceu um rei visigodo, e a velha catedral, restaurada no início do século XVI, ainda conserva pedras esculpidas e inscritas do tempo dos romanos. A povoação conheceu no período visigótico, sob o nome da Egitânea, momentos áureos de desenvolvimento, tendo sido sede de diocese desde 599 e centro de cunhagem de moeda em ouro (trientes).

O QUE VISITAR EM IDANHA-A-VELHA?

A Porta Norte é o seu elemento mais importante sendo o ponto que permitia o acesso ao interior da então cidade. É possível percorrer o topo da muralha num passadiço que foi entretanto aqui construído.

A Torre de Menagem é o único vestígio do que em tempos foi o Castelo de Idanha-a-Velha construído pelos Templários, em meados do século XIII

A Igreja Matriz e o pelourinho (em frente à igreja)  sobressai  na aldeia pelo seu estilo exterior renascentista. Estima-se que a sua construção date do século XVI, sendo conhecida pelo conjunto de peças de arte sacra no seu interior.

O Lagar de Varas está localizado no mesmo edifício do Posto de Turismo e estima-se que a sua construção date do século XIX

Ponte Romana sobre o Rio Pônsul, caracterizada pelos seus arcos ogivais

Igreja de Santa Maria (Sé Catedral), – estima-se que tenha sido construída pelos Templários no decorrer do século XIII, sobre as ruínas de um antigo local de culto islâmico.

Arquivo Epigráfico – Situa-se junto ao Posto de Turismo e ao Lagar das Varas, o Arquivo Epigráfico foi construído em 2008 e apresenta 86 epígrafes romanas (pedras escritas)

Casa Marrocos – Casario da família Marrocos é um edifício imponente, com uma fantástica arquitectura com um toque romântico, localizado no centro da aldeia histórica de Idanha-a-Velha – lamentavelmente não é possível a visita no seu interior.

ONDE FICAR:

PE-TP Idanha-a-Velha

Acerca do Autor...

Sugestões relacionadas

Avaliar este local

Avaliar este local

Your email address will not be published.